terça-feira, 11 de agosto de 2015

Ela sempre soube


Assim frágil, cheguei.
Delicada, mas radiante.
Por fora: pequena e imperceptível.
Por dentro: forte como um leão.
Incoerência presente no nome:
Flor de Liz. 
Cheiro de medo, coragem presente.
Assim foi após a tomada de decisão.
Voar, sem saber, só para ver que podia ser
mais, mesmo que ninguém acreditasse.
Procurando no desconhecido a
confirmação

de sua principal característica enraizada
e esquecida. Coragem se fez, enfim.
Delicada, frágil, forte e corajosa.
Um misto.
Acima de tudo, e mais importante:
provou ser humana. 

Tiê - Passarinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário