sexta-feira, 14 de agosto de 2015

I Believe in Love


 



Estava pensando em quando a vi pela primeira vez. Flutuando como uma miragem pela rua. Fique sem palavras, nem expressão. Durante uma semana, só pensava em vê-la novamente. 

Cheguei até a pensar que ela era fruto da minha imaginação. Só que, então, ela surgiu novamente para mudar tudo. E quase que por mágica, quis saber de mim. 

Quem eu era, meus passos, meus ídolos, meus sons, meu sorriso. E eu, mesmo sem merecer, acreditei em tudo de bom que iríamos viver a partir daquele momento. 

Toda aquela coisa boba do amor fez sentido para mim. Sem nenhuma palavra, ela veio até mim como se fosse isso o que ela deveria fazer a vida toda.

Ele apareceu na minha vida há um tempo, mas nunca havia olhado para mim. Até achei que estivesse com o coração ocupado. Mas um dia tudo mudou, eu senti. 

Não precisa explicar, senti seus lábios tremendo, suas mãos suadas e sua expressão agitada. Quis correr em sua direção e dizer tudo o que sentia. Porém, me contive. 

Tive medo de assustá-lo. Me refugiei em meus sonhos e expectativas, idealizado tudo. Quando cansei de tudo aquilo, percebi que estava perdendo a realidade. 

Todo o nosso amor que nos unia estava lá para ser vivido. Parti para seus braços sem dizer nada. Ele entendeu tudo. Também não disse nada. E tudo fez sentido. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário