segunda-feira, 23 de maio de 2016

Enfim uma esperança


Sem espaço para medos, não mais.
A esperança, há tempos desacordada, se faz presente.
Está renovada. 
É hora de deixar para trás todas as tristezas, tudo o que não foi. 
Porque não se vive de desejos que não se concretizaram. 
Se vive, sim, de esperança, de novos caminhos, novos sentidos, 
novas músicas. 
Se vive de presente, que se ganha todos os dias, que não se vê com olhos humanos, mas sim com olhos da alma. 
Novas trajetórias, novas amizades, novos perfumes, novos tempos.
Menos tristeza, menos desalento, 
não mais. 
Transformação: da alma, do ser. 
Mudança, construção, novos caminhos surgem porque foi permitido, porque você se permitiu enxergar que  não se é ninguém se você não permite que novos passos te levem para outros 
caminhos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário