sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Sobre morada e caminhos


Não se pode chegar a algum lugar se você não decidir sair do lugar comum. É primeiro preciso sonhar, depois moldar as asas. Principalmente, quando não se nasce com elas. 

Planejamento, dedicação, fé e uma pitada de esperança. 
Eis a proposta da fórmula. Para cada um ela é composta com quantidades distintas de ingredientes. 

Depois de pronta, se faz necessária nos momentos mais difíceis. Até que se chega. E a chegada é maravilhosa. Aguardada e comemorada, mas e o caminho, as dificuldades. 
E os sonhos, o planejamento. 
 
A chegada não é o ponto final. Assim como a partida, precisa de tempo para terminar. É necessário recomeçar continuamente, senão iremos cair novamente e voltar para a ausência de partida. 

Porque, não se esqueça, para chegar em algum lugar é preciso partir em busca de jornadas constantes. Contudo, chegadas não podem se tornar eternas moradas, jamais foram feitas para isso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário